TudoSobreTudo

terça-feira, 3 de março de 2015

STF rejeita pedido da OAS contra juiz Sérgio Moro

O juiz federal de Curitiba Sergio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, participa do Seminário Nacional sobre Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro, no Rio de Janeiro


O juiz federal de Curitiba Sergio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, participa do Seminário Nacional sobre Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro, no Rio de Janeiro(Ricardo Borges/Folhapress)
Por unanimidade, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) confirmou nesta terça-feira a legalidade dos atos do juiz Sergio Moro, que conduz as investigações da Operação Lava Jato na 1ª instância. Os ministros analisaram um pedido dos executivos da empreiteira OAS, que alegavam que a Polícia Federal tinha conhecimento, desde 2013, de que os então deputados André Vargas (ex-PT) e Luiz Argôlo (SD-BA) apareciam em conversas com o doleiro Alberto Youssef e poderiam estar envolvidos com o escândalo do petrolão. Embora os dois não sejam mais parlamentares, a presença deles nos grampos telefônicos levaria o trecho da investigação ao STF, já que ambos tinham foro privilegiado na época. Em resposta ao ministro Teori Zavascki, Moro já havia negado ter investigado irregularmente os dois ex-deputados, mas a defesa da OAS insiste em tentar comprovar que as apurações contra os então congressistas eram feitas desde 201. (Laryssa Borges, de Brasília)​

Nenhum comentário:

Postar um comentário