TudoSobreTudo

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Felicidade - Mário Sérgio Cortella


"Somente quem já teve a oportunidade de assistir a uma palestra desse "monstro" da filosofia que é MarioCortella sabe a serenidade e sabedoria que ele consegue transmitir. Eu por sorte já assisti a duas na J&J e não me canso de ver os vídeos, entrevistas e reportagens. Abaixo um trechinho da entrevista onde ele fala sobre a felicidade.
Mario Sergio Cortella - É importante saber o que realmente significa a felicidade. Ela é uma vibração intensa, uma sensação de vitalidade que nos atinge e dá um gosto imenso por estarmos vivos. Mas a felicidade é episódica, uma ocorrência eventual. A vida é carregada por momentos de turbulência.
Ninguém pode ser feliz o tempo todo. Isso seria uma insanidade e poderia gerar um stress na nossa capacidade mental. Por isso, há momentos em que a felicidade pode ser favorecida, como no local de trabalho ou na carreira, por exemplo. Se para algumas pessoas ela representa o acúmulo de bens materiais, para outras é o reconhecimento por algo que se está fazendo. Receber elogios de um
cliente ou do chefe, nesse sentido, proporciona uma vibração momentânea de alto nível. 

É o que experimenta um músico quando a plateia o aplaude. Ou um executivo, com o aumento da lucratividade da empresa. No mundo do trabalho, a felicidade é produzida pelo reconhecimento. E ele pode ser financeiro ou vir por meio de um agradecimento.  


Eu nasci em meados da década de 1950. Minha geração buscou essencialmente a estabilidade como meta. O emprego estável era o que mais oferecia essa condição. Já as novas gerações procuram experiências. Elas querem fazer da vida uma possibilidade de experimentar várias coisas. A atual geração vive a agitação, que significa velocidade, instantaneidade, simultaneidade e mobilidade. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário