TudoSobreTudo

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Cunha sobe tom contra PT e diz que seria melhor fim da aliança com o PMDB


Presidente da Câmara diz que partido do governo deveria ter aprovado rompimento com o PMDB. Proposta ficou de fora de documento de congresso petista

Eduardo Cunha, durante o evento ''Mais Mulheres na Política'', em São Paulo - 26/03/2015
Eduardo Cunha, durante o evento ''Mais Mulheres na Política'', em São Paulo - 26/03/2015(Paulo Whitaker/Reuters)
O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) subiu o tom de suas críticas aos petistas. No Twitter, disparou: "Talvez tivesse sido melhor que eles aprovassem no congresso o fim da aliança. Não sei se num congresso do PMDB terão a mesma sorte". Em entrevista publicada neste domingo no jornal O Estado de S. Paulo, o deputado já havia declarado que seu partido não repetirá a aliança com o PT nas eleições de 2018.
Embora muitos petistas fossem favoráveis a um rompimento com o PMDB, o congresso do partido do governo, encerrado sábado em Salvador, decidiu manter a coalizão. A proposta, defendida por muitos petistas, acabou ficando fora do documento final do congresso. Mas mesmo os defensores da aliança admitiram a fragilidade da parceria. "É claro que a coalizão presidencial está em crise, mas um momento como esse é o momento de acumular força para em 2018 nos elegermos Lula presidente do Brasil", disse o líder do governo na Câmara, José Guimarães (CE).
Hostilizado no encontro do PT com gritos de "Fora, Cunha", o presidente da Câmara ironizou, também via Twitter: "Quero agradecer as manifestações de hostilidade no congresso do PT. Isso é sinal de que estou no caminho certo. Ficaria preocupado se fosse aplaudido lá."
Cunha disse ainda que "o PMDB está cansado de ser agredido pelo PT constantemente. É por isso que declarei ao Estadão que esta aliança não se repetirá".
(Da redação)

Nenhum comentário:

Postar um comentário