TudoSobreTudo

domingo, 7 de junho de 2015

Biografia resumida de Di Cavalcanti

 "Moço continuarei até a morte porque, 
além dos bens que obtenho com minha imaginação, 
nada mais ambiciono."

Nome completo: Emiliano Augusto Cavalcanti de Albuquerque e Melo.

Biografia resumida de Di Cavalcanti (1897-1976)

Di Cavalcanti nasceu 6 de setembro de 1897, na cidade do Rio de Janeiro.

Foi um artista, ilustrador e pintor brasileiro e teve participação na idealização da semana de Arte Moderna de 1922. 

Em se tratando de temáticas, foi um dos primeiros artistas a pintar utilizando os elementos da realidade brasileira como: favelas, festas populares, operários. 

Com 17 anos, fazia ilustrações na revista Fon Fon. Tem importantes trabalhos como caricaturista. 

Em 1917, fez o curso de Direito na Faculdade de Direito do Largo de São Francisco. 

No ano de 1921 Di Cavalcanti casou-se com Maria, sua prima.

Tornou-se amigo de Oswald de Andrade e Mário de Andrade, dois dos principais escritores brasileiros da época, os quais foram os pilares da Semana de Arte Moderna de São Paulo. 

Teve seus trabalhos expostos em galerias de Bruxelas, Amsterdã, Paris, Londres. Na Europa, conheceu artistas como Picasso, Satie, Léger e Matisse. 

No ano de 1932, Di Cavalcanti fundou o Clube dos Artistas Modernos, juntamente com Flávio de Carvalho, Antonio Gomide e Carlos Prado. O artista simpatizava muito com as idéias comunistas, por este motivo, foi perseguido pelo governo de Getúlio Vargas sendo inclusive preso. Foi libertado no início da segunda guerra quando retornou para Paris. 

Emiliano Di Cavalcanti trabalhou também com ilustração de livros para poetas e escritores brasileiros famosos tais como Vinícius de Moraes e Jorge Amado. Foi um artista de muitos talentos, desenhou jóias, ilustrações para bilhetes de loterias e até mesmo cenário e figurinos para ballet.

1951- Bienal de São Paulo. 
1954- Retrospectiva no MAM do Rio de Janeiro.
1956- Prêmio da mostra Internacional de Arte Sacra de Trieste, na Itália. 
1961- Cria a tapeçaria para o palácio da Alvorada e pinta a Via-Sacra da catedral.

Di Cavalcanti faleceu no dia 26 de Outubro de 1976, no Rio de Janeiro.

Conheça e aprecie algumas obras de Di Cavalcanti:

Samba (1925) 
" - A mulata, para mim, é um símbolo do Brasil. 
Ela não é preta nem branca. 
Nem rica nem pobre.  
Gosta de música, gosta do futebol, como nosso povo. (...)"   
Di Cavalcanti

Paisagem de Subúrbio - 1930

Sísifo - Jóia desenhada por Di Cavalcanti


Subúrbio Carioca - Óleo sobe tela - 72 x 90 cm. - 1961

Dicas para aulas de Arte com as obras de Di Cavalcanti:

Professora de Artes, trabalhar com este artista tão importante para a História da Pintura no Brasil será ótimo para seus alunos, pois você poderá relacionar as obras com a realidade vivida por eles, uma vez que o artista gostava de representar cenas do cotidiano.

Inicie pedindo que os alunos tragam imagens de jornais que mostrem o cotidiano de sua cidade em diferentes realidades sócio-econômicas. Exponha essas imagens na parede ou quadro negro e depois peça que realizem a leitura dessas imagens citando os elementos que a compõe, as cores... bem como os significados sociais e econômicos que tais imagens carregam e expõe.

Em seguida, faça um painel com reproduções de algumas obras do pintor Di Cavalcanti que mostram os subúrbios, as pessoas, as atividades... Peça que novamente os alunos leiam as obras, destacando os elementos de temática e introduza informações históricas contextualizando as produções. A professora poderá também destacar os elementos formais da obra de Arte como: as cores,  as formas, o estilo e a composição.

Esta aula de artes pode culminar na produção de um desenho, pintura ou colagem, em que os alunos, utilizando uma das imagens que trouxeram, realizem seu próprio trabalho artístico representando o cotidiano de seu bairro, o comércio local, as pessoas que convivem e observam no dia-a-dia, ou mesmo um desenho de observação no pátio da escola.

Nenhum comentário:

Postar um comentário