TudoSobreTudo

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Metade dos brasileiros não usa camisinha no sexo casual

Comportamento

De acordo com Ministério da Saúde, o percentual de pessoas que tiveram mais de dez parceiros na vida subiu de 19% em 2004 para 44% em 2013

Camisinhas coloridas
Aids: desde os anos 1980, foram notificados 757 000 casos no Brasil (iStockphoto/VEJA)
Quase metade (45%) da população brasileira sexualmente ativa não usou preservativo em relações sexuais casuais no último ano. Os dados são da Pesquisa de Conhecimentos, Atitudes e Práticas na População Brasileira (PCAP), apresentada nesta quarta-feira, em Brasília, durante o lançamento da campanha de prevenção contra as DSTs e as aids no Carnaval.
O levantamento foi realizado em 2013, com 12.000 pessoas de 15 a 64 anos, por amostra representativa da população. Esse número se mantém praticamente estável na comparação com pesquisas anteriores: 52% em 2004, 47% em 2008 e 55% em 2013. Houve ainda um crescimento significativo de pessoas que tiveram mais de dez parceiros sexuais na vida. O percentual era de 19% em 2004, subiu para 26% em 2008 e chegou a 44% no ano de 2013.
Campanha — Diante disso, o Ministério da Saúde criou para o Carnaval uma campanha focada no uso de preservativo, além de teste e tratamento para HIV, com o slogan #partiuteste, voltado para o público jovem.
Prevenção — Desde os anos 1980, foram notificados 757.000 casos de aids no Brasil. A epidemia no país está estabilizada, com taxa de detecção em torno de 20,4 casos a cada 100.000 habitantes. Isso representa cerca de 39.000 casos novos ao ano. O coeficiente de mortalidade caiu 13% nos últimos dez anos, passando de 6,4 casos por 100.000 habitantes (em 2003) para 5,7 casos (em 2013). 
Ano passado, foram distribuídos 6,4 milhões de testes rápidos para HIV, número 26% superior aos 4,7 milhões distribuídos em 2013. Das cerca de 734.000 pessoas que vivem com HIV e aids no Brasil atualmente, 80% foram diagnosticadas.
(Da redação de VEJA.com)

Nenhum comentário:

Postar um comentário