TudoSobreTudo

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Presidente de CPI diz que STF vai compartilhar delação do petrolão

Eleições 2014

Procurador-geral da República, entretanto, afirma que delação de Paulo Roberto Costa não pode ser compartilhada porque corre em segredo de justiça

Marcela Mattos, de Brasília
O senador Vital do Rêgo, presidente da CPI do Cachoeira
O senador Vital do Rêgo, presidente da CPI do Cachoeira (Agência Senado/VEJA)
O presidente da CPI mista da Petrobras, senador Vital do Rêgo (PMDB-PB), disse na noite desta quarta-feira que o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou o compartilhamento integral de todos os documentos da Operação Lava Jato da Polícia Federal. No rol do material que o colegiado vai receber, segundo o senador, está a delação do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, que detalhou o balcão de negócios instalado na estatal e citou nomes de uma constelação de políticos, conforme revelou VEJA desta semana.
“Acabamos de receber ofício do STF no qual o ministro Teori Zavascki encaminha cópia integral dos autos e da petição que tramitam naquela corte. As informações referentes aos depoimentos de Paulo Roberto Costa a título de delação premiada não constam dos autos dos processos encaminhados porque o STF ainda não tem esses autos. O ministro Teori decidiu compartilhar todo o material, inclusive a delação, assim que chegar ao gabinete”, disse o presidente da CPI. 
A CPI havia solicitado os novos documentos da Operação Lava Jato na última segunda-feira, mas ainda não é certo que a delação de Costa possa ser encaminhada à comissão porque o caso corre em segredo de Justiça. Nesta quarta, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, disse a senadores que o depoimento do ex-diretor não poderia ser liberado justamente por causa do sigilo.
O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e a presidente Dilma Rousseff também querem acesso à delação do ex-diretor da Petrobras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário