TudoSobreTudo

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

"Não saía de casa sem peruca e óculos", diz Roger Abdelmassih

Investigação

Em entrevista à rádio Estadão, o médico contou que a ideia de fugir para o Paraguai foi de sua mulher, a ex-procuradora Larissa Sacco


O ex-médico Roger Abdelmassih é conduzido por policiais civis após chegar no Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo
O ex-médico Roger Abdelmassih é conduzido por policiais civis após chegar no Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo - William Volcov/Brazil Photo Press/Folhapress

O médico Roger Abdelmassih, preso nesta terça-feira em Assunção, no Paraguai, contou que não saía de casa sem disfarce, óculos e peruca, em entrevista à rádio Estadão. Ele disse também que a ideia de fugir para o Paraguai foi de sua mulher, a ex-procuradora Larissa Sacco, que estava grávida de gêmeos quando o casal deixou o Brasil, em 2011. 
Antes de fugir, o médico renovou seu passaporte, que iria expirar em dois meses. "O Juca me disse que eu não poderia entrar em alguns lugares por causa disso", diz ele citando o advogado José Luís de Oliveira Lima, o mesmo que defendeu José Dirceu no julgamento do mensalão.  
Segundo a rádio Estadão, Abdelmassih se aconselhou com o criminalista Marcio Thomaz Bastos, ex-ministro da Justiça, sobre a possibilidade de ser preso caso renovasse o passaporte. Diante da revogação do habeas corpus que lhe dava o direito de responder ao processo em liberdade, Bastos o aconselhou a se entregar. "Minha mulher falou: 'vamos embora.'"
Abdelmassih também falou sobre o momento da prisão. "Quem me pegou foi um rapaz da Polícia Federal. Diz ele que teve informação na igreja, uma cliente da igreja me viu, depois de uma publicação da VEJA que estampa o rosto da Larissa. Por isso eu usava peruca. Não saía de casa sem peruca", disse ao repórter da rádio Estadão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário