TudoSobreTudo

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Simone Biles leva ouro no individual geral; Rebeca fica em 11º

Atleta fez dobradinha com outra americana no pódio, Alexandra Raisman, que ficou com a prata. Russa Aliya Mustafina veio em terceiro lugar

Depois de liderar os Estados Unidos na conquista do ouro por equipes, Simone Biles pôde brilhar sozinha nesta quinta-feira ao conquistar o ouro no individual geral dos Jogos Olímpicos do Rio. A americana dominou três dos quatro aparelhos e tornou-se a ginasta mais completa do mundo, com a somatória 62,198. A compatriota Alexandra Raisman (60,098) garantiu a prata e a russa Aliya Mustafina (58,665) completou o pódio.
A brasileira Rebeca Andrade não conseguiu repetir a boa atuação da fase preliminar e terminou em 11º lugar, com o total 56,965. Já Jade Barbosa, que ficou em 10º lugar em Londres-2012, machucou o tornozelo direito durante sua apresentação no solo e teve de abandonar a final do individual geral antes do fim.

No Rio, Simone Biles disputa a sua primeira Olimpíada da carreira. A estreia só não ocorreu nos Jogos de Londres porque a atleta ainda não havia completado 16 anos, exigência da Federação Internacional de Ginástica (FIG). Em 2012, ela acompanhou suas compatriotas em um telão dentro de seu centro de treinamento e persistiu no sonho. Agora, aos 19, tem mostrado o seu talento para o mundo.
No primeiro aparelho, Simone e Alexandra Raisman mostraram ser o “dream team” da ginástica artística. Notas altíssimas marcaram as primeiras apresentações no salto. Simone garantiu 15,866 – um pouco mais baixa do que na fase classificatória –, enquanto Alexandra somou 15,633. Apesar do desequilíbrio na aterrissagem, Rebeca fez 15,566 e só ficou atrás da dupla americana. Enquanto isso, Jade passou sua série sem quedas e levou o público ao delírio. A nota 13,700 decepcionou e foi motivo de leves vaias na Arena Olímpica do Rio.
Nas barras paralelas assimétricas, Simone demonstrou seu ponto fraco. A nota 14,966 permitiu que a russa Aliya Mustafina assumisse a ponta provisória depois de obter 15,666. Foi o único aparelho em que a americana parou na fase classificatória e não disputará a final. Com 14,033, Rebeca ficou abaixo das principais ginastas na segunda rotação e perdeu duas posições. Ela entrou no aparelho logo após a companheira Jade se machucar durante sua apresentação no solo e deixar a área de competição de cadeira de rodas.
A americana retomou o controle no terceiro aparelho. A nota 15,433 na trave recolocou Simone na ponta da classificação geral. Sua adversária não ofereceu resistência e recebeu apenas 13,866. Insatisfeita com o resultado, solicitou a revisão da nota e teve o pedido negado. A brasileira também teve um desempenho ruim na trave, e os 13,600 pontos deram a ela o 8º lugar, provisoriamente.
O sonho de Rebeca chegou ao fim com o anúncio da pontuação 13,766 por sua apresentação no solo, ao som de Beyoncé. As vaias foram substituídas por gritos com o nome brasileira. Assim, a ginasta de 17 anos encerrou sua primeira participação olímpica. Em seguida, Raisman veio forte para brigar pela dobradinha e caiu no choro no fim da série. O último ato ficou por conta de Biles, que empolgou a plateia. A nota 15,933 abrilhantou a sua vitória. E as lágrimas em seu rosto mostraram a importância da conquista.
(Com Estadão Conteúdo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário