TudoSobreTudo

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Impeachment – Suspender o recesso é truque do governo para tirar a sociedade do debate


“Ah, o Brasil não pode ficar esperando...” Ora, se a alternativa é a continuidade de Dilma, melhor a esperança

É evidente que as oposições e aqueles que reconhecem que o impeachment é a melhor saída para o país têm de repudiar a ideia de suspender o recesso para antecipar o desfecho da crise.
Não por acaso, a tese, que chegou a contar com alguma simpatia de representantes da oposição, foi abraçada com entusiasmo pela base governista e por ministros.
Jaques Wagner (Casa Civil), Ricardo Berzoini (Secretaria do Governo) e Sibá Machado, líder do PT na Câmara, acham a ideia excelente.
A razão é simples: digamos que a Câmara procedesse ainda neste ano a uma votação para autorizar o Senado a abrir o processo de impeachment… É claro que não seria aberto.
Atenção! Os que defendem o impeachment de Dilma precisam de 342 votos; o governo, de apenas 171. Quem, hoje, levaria vantagem?
Mais: Lula concedeu uma entrevista há pouco — escreverei um post a respeito. Ele e o PT querem fazer crer que o embate se dá entre Eduardo Cunha e Dilma.
Errado! O embate se estabelece entre Dilma e a sociedade. A reação dos mercados evidencia que temos hoje um governo que sufoca o país.
Os brasileiros precisam debater o impeachment. Não é um assunto que diga respeito apenas ao Congresso. Diz respeito ao Brasil.
“Ah, o Brasil não pode ficar esperando…” Ora, se a alternativa é a continuidade de Dilma, melhor a esperança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário