TudoSobreTudo

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Com verba do BNDES, Marcha das Margaridas vira ato pró-Dilma. E mira Cunha

Trabalhadoras rurais realizam na manhã desta quarta-feira (12) uma passeata entre o Estádio Mané Garrincha e o Congresso Nacional, em Brasília (DF), em protesto por mais educação e mais políticas públicas para o campo. A manifestação, conhecida como Marcha das Margaridas, ocorre de quatro em quatro anos
Marcha das Margaridas em Brasília: um protesto chapa-branca(Divulgação/Agência Brasil)
Com patrocínio do BNDES, da Itaipu-Binacional e da Caixa Econômica Federal, a 5ª Marcha das Margaridas transformou-se nesta quarta-feira em um ato de apoio à presidente Dilma Rousseff. O protesto chapa-branca saiu do Estádio Mané Garrincha, onde as participantes estão acampadas, e marchou pelas ruas da capital federal. Aos gritos de "Dilma não está sozinha", as manifestantes miraram o discurso em um dos principais adversários da presidente, o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). "Marcha mulherada! Sua bandeira na mão empunha. Viemos de todo canto, botar pra fora Eduardo Cunha", bradavam as líderes nos carros de som. As participantes viraram as costas para o Congresso Nacional em protesto contra o que chamaram de "manobras golpistas". "Queremos dizer que as Margaridas do Brasil vão ocupar as ruas desse país para garantir a democracia", afirmou Carmen Foro, vice-presidente da CUT. É esperada a participação da presidente na marcha, às 15 horas, no Mané Garrincha, para onde as manifestantes já se dirigem de volta. (Da redação)

Nenhum comentário:

Postar um comentário