TudoSobreTudo

sexta-feira, 10 de julho de 2015

Sergio Moro rebate Dilma Rousseff: “Não há como considerar argumentos da espécie com seriedade”


Moro Dilma montagemO juiz Sergio Moro colocou Dilma Rousseff em seu devido lugar.
A petista, acuada pelas revelações de Ricardo Pessoa sobre o dinheiro sujo em sua campanha, disse “Eu não respeito delator”, “Não gosto de delatores”, “Não gosto desse tipo de prática” e comparou os da Operação Lava Jato ao traidor da Inconfidência Mineira, Joaquim Silvério dos Reis, e a presos políticos que entregaram companheiros após sofrer tortura na ditadura militar.
Sem mencionar o nome de Dilma, Moro se manifestou sobre as declarações no final do ofício em que defendeu a manutenção da prisão preventiva de Marcelo Odebrecht, o chefinho de Lula:
“Mesmo juízo de inconsistência cabe às equiparações inapropriadas entre ‘prisão cautelar’ e ‘tortura’ ou entre ‘criminosos colaboradores’ e ‘traidores da pátria’. Não há como este Juízo ou qualquer Corte de Justiça considerar argumentos da espécie com seriedade.”
Moro ainda lembrou que a delação de Pessoa foi homologada pelo STF:
“São eles [os comentários sobre Silvério e a ditadura], aliás, ofensivos ao Egrégio Supremo Tribunal Federal que homologou os principais acordos de colaboração, certificando-se previamente da validade dos pactos e da voluntariedade dos colaboradores.”
Sergio Moro tem razão.
Dilma Rousseff é ofensiva.
Dilma Rousseff é inapropriada.
Dilma Rousseff não pode ser tratada com seriedade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário