TudoSobreTudo

domingo, 14 de junho de 2015

Queda de helicóptero matou Ulysses Guimarães

Aeronave caiu no mar em 1992; veja outros casos de políticos que morreram em acidentes aéreos

13 de agosto de 2014 | 13h 03
Liz Batista
Em 12 de outubro de 1992, outro acidente aéreo, como o que resultou na morte do presidenciável Eduardo Campos, mudou a história política do Brasil. O voo que levava o deputado Ulysses Guimarães de Angra do Reis (RJ) para São Paulo caiu no mar.

O deputado Ulysses Guimarães (PMDB) foi figura de grande importância no processo de redemocratização do Brasil. Presidiu a Assembleia Nacional Constituinte, da qual nasceu aConstituição Federal de 1988, e foi peça fundamental durante a crise política que terminou com o impeachment do presidente Fernando Collor de Mello. A bordo do helicóptero também estavam sua esposa, Mora Guimarães, além do ex-senador Severo Gomes, a esposa e o piloto. Ninguém sobreviveu. O corpo de Ulysses foi o único entre as vítimas que não foi encontrado.
O Estado de S.Paulo -14/10/1992

 


Veja outros casos de políticos que perderam a vida em acidentes aéreos:

Castelo Branco. Em 18 de julho de 1967, o bimotor em que viajava o marechal Humberto Castelo Branco chocou-se com um jato de treinamento da FAB, no Ceará. Ninguém a bordo da aeronave sobreviveu. Castelo Branco, o primeiro militar a assumir o governo do País após o golpe de 1964, havia deixado a Presidência apenas dois meses antes do acidente.

O Estado de S.Paulo - 19/7/1967
 


Nereu Ramos. O senador Nereu de Oliveira Ramos, ex-presidente da Câmara dos Deputados e Presidente da República interino entre 1955 e 1956, morreu em um desastre aéreo, em 16 de junho de 1958. O avião partiu de Porto Alegre fez escala em Florianópolis, onde embarcou Jorge Lacerda, governador de Santa Catarina, que também morreu no acidente.



O Estado de S.Paulo- 17/7/1958

Roberto Silveira. O então governador do Rio de Janeiro, Roberto Silveira morreu após a queda de um helicóptero em 1961, em Petrópolis, junto com o piloto, copiloto e o jornalista Luís Paulistano. Silveira foi levado com vida ao hospital, mas não sobreviveu aos ferimentos. Morreu em 28 de fevereiro daquele ano
O Estado de S.Paulo - 26/02/1961



Clériston Andrade.  
Em 1982, o ex-prefeito de Salvador e candidato ao governo da Bahia, Clériston Andrade e o vice candidato Rogério Rego morreram na queda de um helicóptero. No total, o acidente matou 11 pessoas. Outro candidato ao governo baiano já havia perdido a vida num acidente aéreo. Em 1950, o ex-deputado Lauro Farani de Freitas morreu quando o bimotor em que viajava caiu às margens do rio São Francisco. 
 


  




O Estado de S.Paulo -  02/10/1982



Marcos Freire. Em 1987, o jato HS da Força Aérea Brasileira que transportava o ministro da Reforma Agrária, Marcos Freire e o presidente do Incra, José Eduardo Raduan de Carajás para Brasília caiu e explodiu no Pará, sem deixar sobreviventes.  



O Estado de S.Paulo - 09/9/1987



José Carlos Martinez. Em outubro de 2003, um monomotor em que estava o deputado federal e presidente nacional do PTB, José Carlos Martinez desapareceu por causa de nevoeiro. O corpo de Martinez, e das outras vítimas, foi resgatado quatro dias depois do acidente. O avião saiu de Curitiba e ia para Navegantes. Martinez estava entre os acusados de participar do Mensalão. Em 2005, o PTB, partido de Martinez, esteve no centro das denúncias sobre o esquema de corrupção e compra de votos de parlamentares revelado na CPI dos Correios. O envolvimento do deputado foi apontado pelo Ministério Público Federal no caso levado ao Supremo, em 2011. 



O Estado de S. Paulo - 05/10/2003 e 06/10/2003





Lino Oviedo. Em 2013, o general e candidato presidencial paraguaio Lino Oviedo morreu num acidente de helicóptero quando voltava para Assunção após um comício em Concepción. Oviedo participou do golpe de 1989 que colocou fim na ditadura Stroessner, da rebelião de 1996 contra o presidente eleito Juan Carlos Wasmosy, e da sublevação de 2000, contra o presidente González Macchi. 





O Estado de S.Paulo - 04/02/2013






Polônia. Em 2010, a Polônia teve sua vida política profundamente marcada por um acidente aéreo. O avião Tupolev -154 que levava o presidente, Lech Kaczynski, alguns dos principais dirigentes do país e o candidato à presidência Jerzy Szmadzinski caiu, matando todos a bordo. O ex-presidente da Polônia no exílio, Ryssyard Kacyorowski e o presidente do banco Central, Slawomir Skrzpek também estavam entre as vítimas. 

O acidente abriu um vácuo de poder no país. Os dois principais candidatos dos dois principais partidos políticos estavam no avião. Lech Kaczynski seria o candidato do partido conservador Lei e Justiça, enquanto Jerzy Szmajdzinski seria o candidato da esquerda, nas eleições presidenciais de junho daquele ano.
O Estado de S.Paulo - 11/4/2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário