TudoSobreTudo

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Ministro do TCU reforça responsabilidade de Dilma pelas 'pedaladas'


Relator do processo das contas de 2014, Augusto Nardes afirmou que o seu parecer não tem viés político

José Augusto Nardes, presidente do Tribunal de Contas da União (TCU)
José Augusto Nardes, ministro do Tribunal de Contas da União (TCU)(José Cruz/Agência Senado/VEJA)
O ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), Augusto Nardes, relator do processo das contas do governo referentes a 2014, reforçou nesta quinta-feira a responsabilidade da presidente Dilma Rousseff pelo atraso de repasses do Tesouro para os bancos públicos nas chamadas 'pedaladas fiscais'. "Não adianta o Arno Augustin dizer que foi ele que fez as 'pedaladas'. As contas são da presidente", afirmou Nardes em um evento sobre práticas de boa governança, em São Paulo. Ele se referia ao documento assinado pelo ex-secretário do Tesouro, no qual ele assumia a autoria das manobras contábeis.
O ministro ainda disse, durante o evento, que propôs a rejeição das contas da presidente, apesar de ter concedido prazo de 30 dias para explicações do governo. A expectativa dele é que a questão seja decidida em até dois meses e reforçou que o seu parecer tem caráter totalmente técnico. "Nosso voto não é com intenção política. Vamos formatar nosso voto em 45, 60 dias", afirmou.
O TCU adiou no último dia 17 o julgamento das contas do governo por 30 dias, para que a presidente Dilma Rousseff preste esclarecimentos sobre as irregularidades detectadas pela corte no balanço das contas públicas de 2014. O tribunal encontrou 37,5 bilhões de reais em pedaladas fiscais, além de 281 bilhões de reais em distorções totais. Essa é a primeira vez que um presidente da República terá de fazer sua própria defesa em função de problemas nas contas públicas.
(Com Estadão Conteúdo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário