TudoSobreTudo

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

PF apreende bens de Luma de Oliveira, ex-mulher de Eike Batista

Eike Batista

Justiça determinou o bloqueio de bens do empresário, dos filhos, da atual mulher e da ex-esposa para garantir o pagamento de possíveis indenizações se ele for condenado pelos crimes que está sendo investigado

Ex-modelo Lula de Oliveira foi casada com Eike Batista, com quem teve dois filhos, Thor e Olin (foto)
Ex-modelo Lula de Oliveira foi casada com Eike Batista, com quem teve dois filhos, Thor e Olin (foto) (Rafael Campos/VEJA)
Policiais federais estiveram na casa da ex-modelo Lula de Oliveira na manhã desta quinta-feira com mandado de busca e apreensão e levaram três veículos e outros bens como garantia de pagamento de dívidas das empresas de Eike Batista, ex-marido de Luma. A apreensão faz parte de um bloqueio de bens decretado pela Justiça para garantir o pagamento de possíveis indenizações por crimes financeiros que estão sendo investigados. 
Eike chegou à casa de Luma, no Jardim Botânico, zona sul do Rio de Janeiro, depois dos policiais. Ele acompanhou parte da operação. Entre os bens de Luma apreendidos estão duas Toyota Hilux e uma BMW X5.
Na véspera, a Polícia Federal realizou uma operação de busca e apreensão na residência de Eike Batista, na praia de Vila Velha, em Angra dos Reis, na Costa Verde do Rio. Entre os bens do empresário apreendidos está o iate Spirit of Brazil IV, avaliado em 30 milhões de reais. Além do barco, a Polícia Federal levou também uma moto aquática e outros bens de valor.
A embarcação apreendida é um modelo Pershing 115, fabricado pela empresa italiana Ferretti. De acordo com informações do fabricante, o Pershing 115 tem 35 metros de comprimento, abriga três suítes e tem capacidade máxima para transportar com conforto 22 pessoas.
Segundo a ordem judicial, a busca – assim como o bloqueio de bens de Eike e seus familiares (filho, ex-mulher e atual esposa), também decretado na semana passada – visa garantir o eventual ressarcimento das vítimas, caso Eike seja condenado pelos crimes de insider trading e manipulação de mercado. O julgamento do empresário, que já foi o homem mais rico do Brasil e o sétimo mais rico do mundo, começou em dezembro, mas foi suspenso para que alguns processos iniciados em São Paulo fossem anexados à causa.
A operação faz parte da mesma decisão do Juiz Flávio Roberto de Souza, da 3ª Vara Criminal da Justiça Federal do Rio, que autorizou a apreensão de seis carros do empresário, em 6 de fevereiro. Um dos bens apreendidos na ocasião foi o carro modelo Lamborghini que Eike usava como objeto de decoração em uma de suas salas. Além dos carros, na semana passada também foram apreendidos quadros, computadores, um piano, 16 relógios, um telefone celular e mais 90.000 reais em moeda nacional e 37.000 em outras moedas na semana passada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário