TudoSobreTudo

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Petrobras é responsável por explosão em navio, diz ANP

Petrobras

Para autarquia, estatal deve responder por acidente que matou ao menos 5 pessoas na quarta-feira. Planalto pede à BW Offshore que ofereça suporte

Ambulâncias do Samu estacionadas no aeroporto de Vitória (ES) para resgatar os feridos da explosão no navio-plataforma da Petrobras
Ambulâncias do Samu estacionadas no aeroporto de Vitória (ES) para resgatar os feridos da explosão no navio-plataforma da Petrobras (Divulgação)
A Petrobras, como operadora dos campos Camarupim e Camarupim Norte, onde ocorreu acidente em uma plataforma na quarta-feira matando ao menos cinco pessoas, é a responsável pelas ocorrências na área, afirmou Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). A autarquia informou ainda, por meio de sua assessoria de imprensa, que foi aberto um processo administrativo de investigação para verificar as causas da explosão.
O navio-plataforma, que pertence à BW Offshore, é afretado pela estatal junto à empresa norueguesa. Para a ANP, no entanto, quem responde por ocorrências no campo é a operadora da área petrolífera, ou seja, a Petrobras, e não a operadora da plataforma, no caso, a BW Offshore. 
A explosão levou a presidente Dilma Rousseff a emitir nota nesta quinta-feira para reforçar que a assistência aos trabalhadores é de responsabilidade da empresa estrangeira. "A Petrobras irá cuidar para que a BW preste toda a assistência às famílias envolvidas", disse Dilma. Procurada, a Petrobras não respondeu imediatamente pedidos de comentários sobre o assunto.
O acidente, que deixou outros quatro desaparecidos e 25 feridos, ocorreu apenas alguns dias depois de Aldemir Bendine assumir a presidência-executiva da estatal, em substituição à Graça Foster, que renunciou em meio às denúncias de corrupção investigadas pela Operação Lava Jato, da Polícia Federal.
A companhia BW Offshore afirmou nesta quinta-feira que todos os cinco trabalhadores mortos na explosão na plataforma no Brasil eram seus funcionários. Segundo o porta-voz da BW Offshore, Torfinn Buaroey, a "grande maioria" dos trabalhadores da FPSO Cidade de São Mateus era formada por brasileiros. Não havia noruegueses a bordo, acrescentou. 
(Com agência Reuters
Plataforma Petrobrás
Plataforma Petrobrás

Nenhum comentário:

Postar um comentário