TudoSobreTudo

domingo, 11 de janeiro de 2015

Marcha contra atentados toma as ruas de Paris

França

De acordo com a imprensa francesa, cerca de 1,5 milhão de pessoas participaram da manifestação na capital francesa

Milhares de pessoas participam de Marcha contra o terrorismo em Paris, neste domingo (11)
Milhares de pessoas participam de Marcha contra o terrorismo em Paris, neste domingo (11) - Yves Herman/Reuters
Líderes mundiais desfilam ao lado do presidente francês François Hollande durante a marcha republicana de homenagem às vítimas do terrorismo
Líderes mundiais desfilam ao lado do presidente francês François Hollande durante a marcha republicana de homenagem às vítimas do terrorismo - Philippe Wojazer/Reuters
(Atualizado às 16h20)
A manifestação histórica e em homenagem às vítimas dos ataques que deixaram dezessete mortos nos últimos dias levou cerca de 1,5 milhão de pessoas às ruas de Paris neste domingo. Em toda a França, 3,3 milhões de pessoas marcharam pela liberdade de expressão, de acordo com os números contabilizados pela agência France Presse com base em informações dos organizadores e da polícia francesa. A capital francesa não via tantas pessoas ganharem as ruas em uma manifestação pública desde a vitória da França na final da Copa da Mundo de 1998, quando outros 1,5 milhão tomaram a cidade. 
Pouco antes das 15h (12h de Brasília), horário marcado para o início da marcha, a Place de la République, de onde partiram os manifestantes, estava repleta de pessoas segurando cartazes, flores, canetas e lápis para o ato em favor da liberdade de expressão. Cerca de 1 milhão de pessoas eram esperadas para a caminhada no sentido Place de La Nation. De acordo com a imprensa francesa, cerca de 50 líderes mundiais haviam confirmado presença no ato, que tem a segurança feita por mais de 2.200 homens, além de helicópteros, cães farejadores e câmeras de monitoramento. 
ado de autoridades como a chanceler alemã Angela Merkel, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, e o ex-presidente Nicolas Sarkozy, seguiu com a passeata pouco depois de seu início, por volta das 15h30 (12h30 no horário de Brasília). No bloco de autoridades estavam líderes como o italiano Matteo Renzi, o espanhol Mariano Rajoy, o britânico David Cameron e o presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas. O embaixador brasileiro na França, José Bustani, seria o representante de Dilma Rousseff na marcha. 
As autoridades caminharam por 200 metros, de braços-dados e, em seguida, deixaram a manifestação e se dirigiram ao Palácio do Eliseu. A marcha, liderada pelas famílias das vítimas dos ataques, seguidas por políticos, sindicalistas, autoridades religiosas e a população francesa, se direcionou para a Place de La Nation.  
Outras cidades — Em apoio à manifestação parisiense, a população de várias cidades do interior da França também saiu às ruas neste domingo. De acordo com a imprensa francesa, ao menos 700.000 pessoas marcham em cidades como Lyon (entre 150.000 e 200.000 manifestantes), Bordeaux (100.000 pessoas), Marseille e Rennes (cerca de 115.000 manifestantes) ou Grenoble (70.000 pessoas). Ao todo, milhões de franceses fizeram manifestações pela liberdade de expressão no país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário