TudoSobreTudo

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Dilma e Aécio fazem hoje o 1º debate do segundo turno

Eleições 2014

Evento se dá em momento quente da campanha, marcado por depoimentos dos envolvidos no petrolão e pela 'guerra' em torno do cardápio dos brasileiros

A presidente Dilma Rousseff (PT) e o candidato à Presidência da República pelo PSDB, Aécio Neves
A presidente Dilma Rousseff (PT) e o candidato à Presidência da República pelo PSDB, Aécio Neves ( Evaristo Sa/Nelson Almeida/AFP)
A presidente-candidata Dilma Rousseff (PT) e o candidato do PSDB ao Planalto se enfrentam nesta terça-feira no primeiro debate do segundo turno. Promovido pela Rede Bandeirantes, o encontro é também o primeiro desde que pesquisas de intenção de voto apontaram o tucano numericamente à frente da petista na preferência do eleitorado. O programa terá cinco blocos – quatro deles, de enfrentamento direto entre os concorrentes. O último será reservado às considerações dos candidatos. A transmissão do debate começa às 22h145.

Leia também
A campanha de Aécio aposta no desempenho do presidenciável nos confrontos contra Dilma na TV para alavancar ainda mais sua candidatura. Além do debate desta noite, os candidatos se encontram na quinta-feira à tarde, em evento promovido por SBT, UOL e Rádio Jovem Pan, e no domingo, no debate da Record. A Rede Globo promoverá seu debate na sexta-feira anterior à eleição, dia 24.

Também desde a semana passada, o PSDB explora em sua propaganda eleitoral frase infeliz do secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Márcio Holland, sugerindo alternativas para fugir da alta de alguns preços:
trocar carne por ovos ou frango.O debate desta terça se dá em meio a um momento quente da campanha: na semana passada, depoimentos do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Youssef, investigados pela Operação Lava Jato da Polícia Federal, desnudaram o esquema de corrupção na estatal. Costa informou à Justiça que o PT ficava com o maior porcentual do dinheiro da propina. Acuada, Dilma passou a atacar a reputação do tucano, que já prometeu: nenhum ataque ficará sem resposta. Petistas voltaram sua artilharia ainda contra o juiz federal responsável pela investigação de lavagem de dinheiro no âmbito da qual a dupla foi ouvida - e sobre a qual não há segredo de Justiça, ao contrário dos acordos de delação premiada firmados na Lava Jato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário