TudoSobreTudo

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Acuada pelo petrolão, Dilma sobe o tom: 'Denúncias são golpe da oposição'

Eleições 2014

Presidente também acusou os tucanos de serem lenientes com a corrupção. "Eles destilam ódio, eles destilam mentiras", afirmou a petista em Canoas

Gabriel Castro, de Canoas
A presidente e candidata à reeleição pelo PT, Dilma Rousseff, e o candidato ao governo do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, durante a caminhada nesta sexta-feira (10), no Conjunto Habitacional Guajuviras, em Canoas
A presidente e candidata à reeleição pelo PT, Dilma Rousseff, e o candidato ao governo do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, durante a caminhada nesta sexta-feira (10), no Conjunto Habitacional Guajuviras, em Canoas (Ichiro Guerra/Divulgação)
As revelações de que a Petrobras era usada para abastecer o caixa do PT, PP e PMDB fizeram a presidente Dilma Rousseff dar mais espaço ao tema da corrupção durante seus discursos - e subir o tom em defesa de seu governo. Nesta sexta-feira, após uma caminhada em Canoas (RS), a petista associou as denúncias recentes a uma tentativa de "golpe" da oposição - embora as confissões tenham partido de um ex-diretor nomeado pelo PT para uma diretoria importante da estatal, Paulo Roberto Costa. "Na véspera eleitoral eles sempre querem dar um golpe. E estão dando um golpe. Esse golpe, nós não podemos concordar com ele", disse ela.
A presidente também acusou os tucanos de serem lenientes com a corrupção: "Eles jamais investigaram, jamais puniram, jamais procuraram acabar com esse crime horrível", afirmou, insistindo que os escândalos de seu governo são uma prova de que o PT não acoberta desvios.

A presidente também acusou os tucanos de destilarem "ódio": "Eles destilam ódio, eles destilam mentiras, nós temos de responder com a verdade e a esperança. Diante da urna nós votamos com a consciência, paz e amor no coração". "Nos últimos quatro anos do PSDB, quem era o diretor geral da Polícia Federal era um militante filiado do PSDB. Eles aparelharam a Polícia Federal. Por isso a Polícia Federal investigou pouco, descobriu pouco, prendeu pouco e condenou muito pouco. Nós não, nós investigamos, prendemos e punimos", disse Dilma.


O discurso da presidente foi feito logo após ela percorrer, em carro aberto, um trecho de aproximadamente 700 metros no bairro popular de Guajuviras, em Canoas. Ela estava ao lado do candidato a governador pelo PT, Tarso Genro. Centenas de militantes, a pé, acompanharam a dupla.

Nenhum comentário:

Postar um comentário