TudoSobreTudo

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Cantora diz que ex-namorado matou Jim Morrison por acidente

Música

Marianne Faithful namorava o traficante de drogas Jean de Breiteuil, que forneceu ao líder da banda The Doors heroína suficiente para uma overdose

Jim Morrison
Jim Morrison (Getty Images)
A cantora inglesa Marianne Faithful considera o ex-namorado, o traficante de drogas Jean de Breiteuil, responsável pela morte do roqueiro Jim Morrison, encontrado sem vida em um apartamento em Paris em 3 de julho de 1971, aos 27 anos. O relatório médico feito à época apontou que Morrison teve uma parada cardíaca, causada apenas por abuso de álcool, mas uma autópsia foi descartada pelas autoridades francesas, por não haver sinais de violência no caso. Marianne sustenta que Breiteuil, conhecido como traficante de famosos no período, forneceu ao cantor heroína em quantidade suficiente para provocar uma overdose.

A cantora tocou no tema durante entrevista à revista de música Mojo sobre seu novo álbum, Give My Love to London, previsto para 29 de setembro. Ela e Breiteuil passavam o verão em um hotel parisiense, em 1971. Quando o traficante foi ao encontro do roqueiro em seu apartamento, na rua Beautreillis, a cantora preferiu ficar no quarto porque tinha a intuição de que poderia haver problemas. "Ele foi encontrar Jim Morrison e o matou. Mas tenho certeza de que foi um acidente", declarou a artista, também ex-namorada do líder dos Rolling Stones, Mick Jagger. "Todo mundo relacionado com a morte deste pobre menino já está morto. Exceto eu", acrescentou Faithfull, de 67 anos.
O novo álbum de Marianne Faithfull conta com a colaboração de artistas como Nick Cave, Roger Waters e Anna Calvi. Após o lançamento do disco, a cantora, compositora e atriz deverá realizar uma turnê mundial para celebrar 50 anos de carreira.
(Com agência EFE)

Nenhum comentário:

Postar um comentário